_newsletter_contactos_
 
 
InícioInformaçõesSobre o MuseuExposiçõesVisita VirtualPresidentesEducaçãoFormaçãoArquivo DigitalAgendaImprensaMPR Júnior
Facebook
Google+
Twitter
YouTube
Flickr
 PermanenteTemporáriasItinerantesArquivo
O Presidente de Júlio Pomar



Ampliar
 
 
 
 
 
 


Deve-se ao Presidente Mário Soares o gesto de renovar a galeria de retratos, ao encomendar o seu a Júlio Pomar. Depois de Columbano, foi a primeira vez que um grande artista pôde entrar neste espaço simbólico. Mas, ao contrário de Columbano, Pomar é um pintor rebelde, mergulhado numa reflexão produtiva sobre a arte do século XX cujas heranças selecciona, glosa e recria, com comovente e qualificadíssima paixão. Por isso, ao encomendar-lhe o retrato de um Presidente da República, Mário Soares sabia que não poderia esperar uma obra convencional, voltada para uma inexistente e inexpressiva eternidade.

A obra final, livre e libertária, retrata, com argúcia, o homem sem nenhuma preocupação de celebrar o Presidente. É, evidentemente, uma revolução na galeria de retratos, enunciando as circunstâncias incontornáveis em que ela deve prosseguir: pela escolha de grandes artistas, de percurso inquestionável entre os seus pares e a crítica especializada, que tenham gosto pelo retrato, concedendo-lhes plena liberdade de trabalho, confiando no diálogo, real ou imaginado, que o artista sempre estabelece com o seu modelo. Outra coisa não disse Francisco Pacheco, o pintor sevilhano do século XVII que citei em epígrafe.

 

< Voltar atrás
Presidência da República_links_site acessível[D] site acessível_ comentários_e-cards_mapa do site_informação legal
Museu da Presidência da República     Desenvolvido por Vector21.com    _ficha técnica