De Lisboa ao Rio de Janeiro de avião

A 17 de junho de 1922, no Rio de Janeiro, chegava ao fim a aventura que Sacadura Cabral e Gago Coutinho tinham iniciado, meses antes, a 30 de março.

Depois de percorrerem 4527 milhas em 62 horas e 26 minutos, os dois oficiais de Marinha tornaram-se os primeiros na história da aviação a concluir a travessia aérea do Atlântico Sul.

Em Lisboa, o Presidente António José de Almeida acompanhava as vicissitudes da viagem — que obrigaram à utilização de 3 hidroaviões —, enviando telegramas de incentivo aos aviadores.

Foi durante uma escala no arquipélago de Fernando Noronha (Brasil), onde aguardavam a chegada do terceiro hidroavião, que Sacadura Cabral e Gago Coutinho enviaram o radiotelegrama, hoje à guarda do Arquivo dos Presidentes — MPR, que agora destacamos, no ano em que se assinala o centenário desta proeza.

Com data de 18 de maio, nele os aviadores agradecem as palavras de apoio do Presidente, pedindo-lhe para apresentar à Nação portuguesa os seus «comovidos agradecimentos».

Foram vários os momentos, ainda nesse ano, em que António José de Almeida prestou homenagem a Artur Sacadura Cabral e Carlos Gago Coutinho: desde logo, agraciando-os com a grã-cruz da Ordem Militar da Torre e Espada, a mais importante condecoração do Estado português.

O Presidente marcou, ainda, presença em sessões de homenagem que decorreram na Sociedade de Geografia de Lisboa (1 de novembro) e na Academia de Ciências de Lisboa (23 de dezembro), na cerimónia de doutoramento Honoris Causa dos dois aviadores na Faculdade de Ciências de Lisboa (28 de novembro) ou no descerramento de uma placa comemorativa em bronze, na Torre de Belém, oferta do Aeroclube Brasileiro (16 de dezembro).

Clique para conhecer mais documentos do Museu em destaque.

Multimédia

Percorra a galeria carregando nas imagens para ampliá-las e ler as respetivas legendas.

Radiotelegrama de Sacadura Cabral e Gago Coutinho para o Presidente António José de Almeida. Radiotelegrama de Sacadura Cabral e Gago Coutinho para o Presidente António José de Almeida. António José de Almeida, no seu gabinete de trabalho, assina a mensagem que o jornal «O Século» enviou a Gago Coutinho e Sacadura Cabral. Ao seu lado, Albino Forjaz de Sampaio, redator do jornal. Placa comemorativa da primeira travessia aérea do Atlântico Sul, da autoria de Simões de Almeida, oferecida a António José de Almeida. O hidroavião Fairey n.º 17 (mais tarde, batizado «Santa Cruz») sobrevoando o Rio de Janeiro — estereoscopia oferecida ao Presidente António José de Almeida, por ocasião da sua visita ao Brasil, em 1922. A multidão aguarda a chegada do hidroavião Fairey n.º 17, na avenida Beira Mar — estereoscopia oferecida ao Presidente António José de Almeida, por ocasião da sua visita ao Brasil, em 1922. Sacadura Cabral e Gago Coutinho no Pão de Açúcar, Rio de Janeiro — estereoscopia oferecida ao Presidente António José de Almeida, por ocasião da sua visita ao Brasil, em 1922.