Em que dia nasceu Camões?

O dia 5 de fevereiro de 1924 foi feriado nacional. Celebraram-se os 400 anos do nascimento de Camões e o principal mentor desta festa foi Teófilo Braga. Chegou à conclusão de que Luís de Camões – o grande poeta, «o maior título de orgulho e glória para Portugal» – tinha nascido entre 4 e 5 de fevereiro de 1524, em Lisboa.

Numa entrevista ao jornal O Século, em janeiro de 1924, Teófilo Braga explicou as suas razões, que combinavam «prognósticos de astrólogos» do século XVI com referências colhidas no Canto X d’Os Lusíadas:

«Quando vim da materna sepultura

De novo ao Mundo, logo me fizeram

Estrelas infelizes obrigado;»

Se no primeiro verso via uma alusão ao nascimento de Camões, no terceiro relacionava as «Estrelas infelizes» com as desgraças naturais previstas por astrólogos quinhentistas para os dias 4 e 5 de fevereiro de 1524, em que ocorreria a «junção» dos signos de Aquário e Peixes.

Teófilo Braga tinha sido o protagonista das comemorações do tricentenário da morte de Camões, no dia 10 de junho de 1880. Fomentou e defendeu o culto nacional do poeta, tornando-o uma bandeira do movimento republicano nunca mais abandonada.

A tese do dia 5 de fevereiro não foi considerada muito sólida. Mas saber qual foi o dia do nascimento continua a suscitar investigações. Já em 2024, na Universidade de Coimbra, foi apresentada uma conferência sobre o assunto, sustentando-se o dia 23 de janeiro de 1524 como o do nascimento do poeta nacional.

A República optou pela data da morte, mais segura, para celebrar o poeta – o 10 de junho. Desde 1911, foi feriado municipal em Lisboa. Em maio de 1925, passou a ser o dia da Festa de Portugal, associado à «consagração nacional de Luís de Camões». Mas só em 1929, o dia 10 de junho integrou o calendário dos feriados nacionais.

Neste ano de 2024, passa o centenário da morte de Teófilo Braga, nascido em Ponta Delgada, em 1843, e falecido em Lisboa, em 1924. O Museu da Presidência da República prepara uma exposição evocativa, em conjunto com a Câmara Municipal da capital açoriana e a Biblioteca Pública e Arquivo Regional. Camões, no pensamento e na obra de Teófilo, terá menção obrigatória na exposição.

* Os documentos originais integram o acervo da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada.

Clique para conhecer mais documentos do Museu em destaque.

Multimédia

Percorra a galeria carregando nas imagens para ampliá-las e ler as respetivas legendas.

Em que dia nasceu Camões? Teófilo Braga explicou-o ao jornal O Século. Em que dia nasceu Camões? Teófilo Braga explicou-o ao jornal O Século. Lei que decretou feriado nacional o dia 5 de fevereiro de 1924, publicada no Diário do Governo, hoje chamado Diário da República. Cartaz comemorativo dos 400 anos do nascimento de Camões. Edição d'Os Lusíadas de 1880, ano das comemorações do tricentenário da morte de Camões. Edição d'Os Lusíadas de 1880, ano das comemorações do tricentenário da morte de Camões: página não numerada, a seguir à página LVI (56). Túmulo de Camões no Mosteiro dos Jerónimos. As ossadas do poeta foram trasladadas em 1880, mas o túmulo só ficou terminado em MDCCCXCIV (1894). Casa onde nasceu Teófilo Braga, em Ponta Delgada, no dia 24 de fevereiro de 1843. A rua recebeu o seu nome. Fotografia oficial do Presidente da República Teófilo Braga.