Teófilo Braga (1843-1924) – No centenário da sua morte

Em 2024, passam cem anos da morte de Teófilo Braga, uma das personalidades mais relevantes da História recente de Portugal. Para assinalar a data, o Museu da Presidência da República e a Câmara Municipal de Ponta Delgada organizam uma exposição na sua terra natal, a capital da Ilha de S. Miguel. Esta iniciativa conta com a colaboração da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, instituição detentora do espólio documental de Teófilo Braga.

Nesta exposição, ficamos a conhecer a vida e a obra de Teófilo Braga nas suas diversas facetas. Além de político - foi quem chefiou o Governo Provisório após a implantação da República, em 1910, e mais tarde Presidente da República, em 1915 -, foi professor universitário, escritor e filósofo. A exposição divulga também aspetos menos conhecidos da sua biografia, como a de artista amador, sendo possível apreciar algumas obras feitas por si. 

Entre objetos e documentação pessoal, o visitante seguirá o percurso deste homem que era igualmente conhecido pela vertiginosa capacidade de trabalho, mas também pelo mau feitio. E ao conhecermos os detalhes da sua infância, passada em Ponta Delgada, assim como os percalços da sua vida pessoal (marcada pela morte precoce dos três filhos), será difícil não nos sentirmos próximos desta personalidade. 

O/a visitante ficará, porventura, surpreendido/a ao saber que Teófilo Braga foi um dos mentores da celebração de Luís Vaz de Camões no dia 10 de Junho e, posteriormente, como Dia de Portugal; e que foi Teófilo Braga o principal defensor das cores da bandeira nacional, aprovada em 1910; e que a primeira Constituição da República Portuguesa foi assinada por si. Em exposição, vai estar a caneta com que Teófilo Braga assinou esse importante documento (peça gentilmente cedida pelo Museu da Assembleia da República).

Motivos não faltam para visitar a exposição «Teófilo Braga (1843-1924) – No centenário da sua morte», entre 22 de junho e 14 de setembro de 2024, no Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada.

Nota de Imprensa da exposição «Teófilo Braga (1843-1924) – No centenário da sua morte»

 

Título: «Teófilo Braga (1843-1924) – No centenário da sua morte»

Organização: Câmara Municipal de Ponta Delgada e Museu da Presidência da República, com a colaboração da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada

Datas: 22 de junho a 14 de setembro de 2024

Local: Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada

Horário: Segunda a sexta-feira: 09h - 17h; sábados: 14h - 17h

Entrada: gratuita

Idioma: Português; Inglês

Captação de imagens: Sim (sem flash e sem tripé)

Contactos: 296 306 510; 213 614 660; geral@mpdelgada.pt; museu@presidencia.pt

Multimédia

Percorra a galeria carregando nas imagens para ampliá-las e ler as respetivas legendas.

Cartaz da exposição temporária «Teófilo Braga (1843-1924) – No centenário da sua morte». Borla do traje doutoral de Teófilo Braga. Carteira pessoal de Teófilo Braga. Caneta com que Teófilo Braga assinou a Constituição de 1911. Prato com a efígie de Luís Vaz de Camões produzido no contexto dos festejos do Tricentenário da sua morte. Teófilo Braga pelo escultor Euclides Vaz.